As faces e os joelhos dobrados: para o bem do espelho de cada um

Gilvaldo Quinzeiro






A cada fase da nossa vida, um espelho. A cada espelho, uma nova oportunidade para está consigo, uma vez que, no próximo, uma outra face a se contemplar, enquanto que a que encarávamos anteriormente já se dissipou sem que, contudo, tenhamos nos dados conta ou tempo para nos refazer!...



Uma coisa, porém, não foi dita: a cada encontro com o nosso próprio espelho, devemos estar sempre de joelhos, seja para agradecer pelas rugas já postas na cara ( sinal de tantos espelhos atravessados) ou pelas que nem de perto ainda se ver(sinal de que se precisa no mínimo de muita coragem para se pôr de pé diante das faces que poderão nos assombrar); seja, para pedir perdão pelos espelhos que se foram sem face alguma!...



Por fim, um espelho bonito não é necessariamente aquele da face que nos atrai, mas, aquele que nos faz sentir bem, quando da face contemplada!

Comentários

Postagens mais visitadas