Narciso, o espelho e as cicatrizes

Gilvaldo Quinzeiro



Encalhado tempo de modelos bonitas olhando pro nada, que “capa” os olhos de quem as mãos já estão secas de acariciar as revistas!

Secas de carícias: chuvas de celulares em mãos bambas de passar mensagens, que, em qual medida substitui as massagens?

Fino tempo ou tempo de fino? Quiçá, a falta de afetos não abunde de fetos os lixões da cidade!...

Ai de nós sem o espelho ou ai de nós com as cicatrizes cujo espelho já não nos faz ver  Narciso?

Comentários

Postagens mais visitadas