Para quem o sermão de hoje?

Gilvaldo Quinzeiro


Se Antônio Vieira ainda pregasse o seu sermão de hoje seria para os “calambanjos”, pois, na sociedade atual o meio que abunda é de lama, e nestas condições, só jacarés prosperam.

Quão é farta a falta de homens, de modo especial, na lagoa política que não se cansa de se encher de sapos.

Ai dos caranguejos que só se afastam de um lado, enquanto do outro, é do pescador!

Em suma: aqui sim, a evolução nunca teve vez!

Amém?

Comentários

Postagens mais visitadas