A relatividade. Não para o meu umbigo.



Por Gilvaldo Quinzeiro

 

Sou Eu que tenho que ouvir a minha prece por mim mesmo por mais inaudível que seja o meu grito. Espantoso isso, não?  Como isso muda a antropologia de todas as coisas!

De fato, da natureza da qual somos feito, o universo escuta em si mesmo como  ecos vindos do lado de fora. Escutar a prece que faço por mim mesmo é colocar o universo todo a meu favor.

Tudo é mistério. Mas permanecer surdo a si mesmo é não descobrir nenhum caminho.

A propósito, ouvindo ontem num canal de TV, o frei Leonardo Boff falando sobre Deus, fiquei espantado quando ele se referiu a um teólogo do século III (que agora não me recordo o nome) para o qual, cita Boff “ Deus é um mistério para si mesmo”!

Como assim Deus é um mistério para si mesmo?

Sim. Esta é prova de que o universo inteiro está em expansão. E o umbigo de quem quer que seja não tem um ponto fixo no firmamento.

Ora, podemos duvidar de tudo, mas pelo amor de Deus, não faça nada em dúvida!  Isso significa, contudo, colocar apenas  o dedo sobre o próprio umbigo, enquanto o universo inteiro se estica com a língua Einstein .

 

 

 

 

 

Comentários

Postagens mais visitadas