Seja a árvore de si mesmo!




Thatiane Sandielen, este texto que acabo de escrever é para você.

Por Gilvaldo Quinzeiro




Junte as rosas, os  remendos e tudo que sobrou em você, mas recomece agora do que restou: este é seu começo, não  o  fim! Aliás, a rigor não há fim sem um novo começo. A questão é como você estar em si mesmo!

A vida continua, portanto, apesar de todos os escombros!

Que bom que a vida seja  assim:  para o sol nunca é noite, embora, para nós haja sempre o escuro!

A vida continua apesar de não nos darmos conta que hoje é mais um amanhecer!

Sim, hoje o dia amanheceu mais uma vez, apesar da noite de ontem! E entre os pássaros que já se despertaram, e alguns até cantaram bem ao lado da sua janela – escolha ser um!

Aqui vai minha sugestão: seja o joão-de-barro!

 O  joão-de-barro  ergue pacientemente seu ninho no alto de uma árvore, com a  argila colhida do pântano  com seu pequeno bico para, ainda assim,  enfrentar o inverno seguinte!

E pasme!  quantas tempestades já caíram! Mas ele nunca desistiu!

Mas você pode ir mais além. Sempre podemos ir mais além! Nunca se esqueça disso!

Seja a árvore de si mesmo! Seja fincada na sua própria busca! E da sua própria busca seja  a sua própria  árvore!

Bom dia!!

Comentários

Postagens mais visitadas