Por quem se calam os tambores?



Por Gilvaldo Quinzeiro



Os tambores nas mãos do negro eram asas, quando  pisar no chão era se acorrentar aos engenhos da escravidão. Isto é,  sonhar para o negro era o avesso de uma realidade que se fazia da carne viva.

Viva os tambores! Mas por quem se calam os homens  nos engenhos de hoje?

Ah meu senhor, o que  não é  ser escravo nos dias de hoje,  quando todos acreditam ser livre com as mãos presas aos “novos engenhos”?

Tontos cuidados para tantas loucuras! Tantas loucuras prenhas  em tontas  leituras!  Tantas santas putas! Quantas calças curtas no meio de tantas pernas compridas!

Ah meu senhor, o que há de novo nos templos, senão a velha arquitetura que põe de pé todo o  apocalipse no qual mamam vultosas fortunas!
  
Mudo cão ou mundo oco? Mudaram-se os tambores ou   ficaram surdos os  homens?







Comentários

Postagens mais visitadas